quarta-feira, 29 de março de 2017

Etapa 276 - O Senhor Madail e o seu vira da Freguesia de Aradas

      Para a etapa de hoje e enquanto ocupo parte de algum tempo a delinear um mapa, para que, em próximas etapas, eu venha a conquistar o prémio da satisfação, demonstrando nessa etapa, que tudo quanto fiz, nem tudo foi mal feito. porque os resultados obtidos, ano após ano, exercício após exercício, nunca acusaram défice.

      No exercício das  minhas atribuições, tive o prazer de conviver com o Senhor Manuel Simões Madail e de colaborar com ele. Quando ele presidente da Junta da Freguesia e eu, elemento da Assembleia da mesma junta. Aquele Senhor, que a par com todas as suas actividades, administrativas, sociais e culturais, é administrador e dono da Fábrica de faianças Primagera e, além de todas as excelentes qualidades que lhe reconheço, faz-me o favor de ser meu amigo. Declaro que nunca precisei de lhe pedir esmola. Quem trabalha e é remunerado pelo seu trabalho, não pede esmolas. Mas um dia, eu fui pedir-lhe algo e ele atendeu-me, sabem o quê? foi trabalho para a minha filha Paula, em tempo de férias, andava ela na Faculdade, em Coimbra. Que belas filhas o Senhor me deu! graças a Deus.

      Este Senhor, foi e é um Benemérito para  sua terra e para as suas gentes, ele não precisa que se lhe façam elogios, e eu também não sou competente para isso. A sua obra é bem visível, quer na sua indústria que dá emprego a largas centenas de trabalhadores, quer no Lar Social que ele  construiu, equipou, e estando pronto e a funcionar, fez doação dele à Paróquia.

      Este Senhor foi apoiante e conselheiro do reverendo Padre Júlio, foi apoiante da Escola e Banda de Música da Quinta do Picado, bem como de todas as organizações orientadas para servir o interesse público, de quem, eu na qualidade de tesoureiro da Escola e Banda de Música, recebi muitas ajudas financeiras. Foi também por influência sua que foi criado o Grefa - Grupo Recreativo e Folclórico de Aradas, do qual fiz parte. Estava eu neste Grupo quando ele, um dia, entregou-me uns versos que, disse ele, uma senhora, já velhinha lhe deu, e que ao dar-lhos, lhe disse que os tinha encontrado no fundo de uma caixa, caixa que já a sua mãe havia herdado da mãe dela. Dias antes, eu já tinha visto esses versos publicados no Boletim semanal da Paróquia, publicação que foi feita também a pedido do Senhor Madaíl. Nesse dia, no Rancho, o Senhor Madaíl pediu para arranjarmos alguém que os musicasse, pois gostava de os ouvir cantar, posto isto, e porque ninguém mais se disponibilizou para o fazer, fui eu que, sentado na beira da minha cama, marcando ritmo na mesa de cabeceira, entoei os versos e porque gostei, peguei num gravador de bolso, gravei, e levei o gravador ao Maestro José Balseiro, ele fez a musica e aquela cantiga passou a fazer parte do reportório do Rncho. A freguesia é composta pelos quatro lugares e cada lugar tem a sua quadra. Eis a letra:

                                           Vira da Freguesia de Aradas
                                                             1
                                                Aradas a tecer,
                                                honrosa missão;
                                                toda a gente moça,
                                                a moldar a louça
                                                vão ganhando o pão
                                                       Coro
                                                Somos aldeias formosas,
                                                freguesia sem rival.;
                                                é como um jardim de rosas,
                                                neste lindo Portugal .
                                                               2
                                                É das lavadeiras,
                                                a roupa a enxugar;
                                                alegre e travesso,
                                                lá vai Bonsucesso
                                                a roupa entregar.
                                                              3
                                                De manhã à noite,
                                                sempre a labutar;
                                                na faina do arado,
                                                Quinta do Picado
                                                trabalha a cantar.
                                                              4
                                                Suas hortaliças,
                                                principal canseira ;
                                                é de Verdemilho,
                                                o velho estribilho
                                                vamos hoje à feira.
      
      O santo de hoje é: Santo Eustásio, Confessor
      ( + França, 629) "Foi discípulo e sucessor de São Columbano, como abade do Mosteiro de Luxeile, no qual viviam 600 monges".
      Oração: -  Não encontrei  não conheço.
                 
                                       
        




Sem comentários:

Enviar um comentário